A FORMA DE DEUS

A FORMA DE DEUS

Talks With Babaji

http://www.hanumanfellowship.org/talks/twb9511.html

“Qualquer coisa que une a mente a Deus é certo. É chamado caminho devocional.”

Há alguma forma de Deus que é melhor para a meditação do que outras?

Deus é sem nome e forma. Mas a mente humana não pode funcionar sem o uso da forma. Portanto criamos uma forma de Deus e escolhemos uma forma humana porque é a forma mais elevada da criação. Em seguida, utilizamos símbolos para tornar essa forma mais divina.

Nas Escrituras, diferentes formas de Deus são exaltadas. Qual é a melhor forma?

A forma finita é fácil de compreender. A mente sem forma (a mente com desapego supremo) pode se relacionar com o disforme. Mas a mente finita não pode se relacionar com um Deus infinito sem forma. Na Jnana Yoga, o Deus infinito disforme é definido em termos negativos, “isto não, isto não”. A forma apreciada por um devoto é a melhor. Um devoto que gosta de Deus em uma forma feminina criará Deus em uma forma feminina, ou aquele que gosta de uma forma masculina vai criar uma forma masculina.

Então não é necessariamente errado adorar uma forma de Deus? É algo que nós usamos como um veículo?

Sim, adorando Deus em uma forma é um método que é mais fácil do que adorar Deus sem forma. Deus é infinito. Ninguém pode imaginar Deus na íntegra. Cada pessoa, de acordo com a própria natureza, cria uma idéia de Deus e adora esse Deus. A forma dada a Deus é simbólica da natureza infinita de Deus. Por exemplo, Krishna é dada a cor azul. A cor azul representa espaço infinito.

Tudo o que não é finito deve ser infinito.

Sim. Além disso, o infinito torna-se finito. Sem consciência infinita, o finito não pode existir. Sem forma toma a forma. Quando a consciência se une com prakriti (Prakriti para os estudiosos vedantinos e na Teosofia é a natureza objetiva, que é entendida como ilusória), é com uma forma.

Parece que todos nós temos pontos fortes e fracos que mostram mais e menos da energia de Deus. Como pode a energia de Deus brilhando em alguns aspectos e não em outros?

Ambas as energias positivas e negativas vêm de Deus ou princípio cósmico consciente. Não há nada totalmente bom ou totalmente ruim. Em qualquer objeto, a energia que é sentida mais claramente indica a energia de Deus. Nenhum objeto pode existir sem a energia de Deus, mas alguns objetos são mais receptivos da energia de Deus e esta energia é vista mais brilhante.

As energias negativas, como raiva, medo e dor às vezes são muito intensas. Você pode ver e sentir. Pode a energia divina neles ser meditada diretamente a fim de resolver ou lidar com elas?

Elas são energias divinas quando o ego não as possui. Quando o ego se expressa de uma forma negativa, elas são energias do ego. Se o ego é removido de pensamentos negativos, então elas não podem prejudicar o indivíduo. Meditando sobre elas significa remover o envolvimento do ego.

O Gita fala sobre a natureza superior de Deus esquecendo sua natureza de Deus e identificando-se com sua natureza inferior e, assim, tornando-se a alma encarnada. Como pode esquecer a parte de Deus?

“Deus esquece”: significa que quando a consciência infinita aparece como finita, como Deus encarnado, então não há nenhuma consciência de sua verdadeira natureza. O puro princípio consciente reflete-se no princípio de buddhi (ou intelecto). Isto reflete a consciência é o jiva ou Deus dentro de si. Que Deus encarnado esquece sua verdadeira natureza (onipotente, onisciente, onipresente).

Está meditando sobre si Mesmo é o mesmo que a adoração dos Deuses?

Sim. O Ser é Deus incorporado que está trabalhando continuamente com a mente, o intelecto e os sentidos para funcionar no mundo. Na meditação, quando a mente, o intelecto e os sentidos são retirados do mundo, então o Deus encarnado não é outro senão o Deus infinito e eterno.

Fomos ensinados que Deus está além da concepção e não pode ser conhecido pela mente, mas em atributos tangíveis do Gita são atribuídos a Deus.

O infinito toma a forma como finito. Só a forma finita é conhecida e explicada com atributos. O infinito permanece inexplicável.

Nas formas finitas que mostram a presença de Deus, é mais fácil de entender a vitória, a determinação, etc., do que a astúcia, estar envolvida no engano, etc.

Finito inclui dois pares de opostos. Se Deus é tudo em tudo, então ambas as qualidades positivas e negativas na mente viria de Deus. O ego ou I-amness possui ambos. O ego em seu estado puro (que não está funcionando através da mente) é o princípio consciente puro ou Deus. Quando o ego está trabalhando em aliança com a mente, ele só cria desejos mundanos. Se ele não está em aliança com a mente, então é estabelecido em seu próprio estado puro, o Ser. Deus não é nem astúcia nem enganoso. Nas histórias, como a natureza é dado a Deus apenas para mostrar que, para o bem da humanidade que também é necessário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s